Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Petrucio adapta treinos e hábitos para triunfar nos 400m nos Jogos Parapan-Americanos

Atletismo paralímpico

15/08/2019 17h04

Lima 2019

Petrucio adapta treinos e hábitos para triunfar nos 400m nos Jogos Parapan-Americanos

Recordista mundial dos 100m viaja à capital peruana e tenta repetir sucesso na distância mais longa. Brasil terá delegação com 337 atletas em ação

O velocista paraibano Petrucio Ferreira, de 22 anos, terá um desafio diferente nos Jogos Parapan-Americanos de Lima 2019. Homem mais rápido da história dos 100m da classe T47 (para amputados de braço), ele tentará subir ao pódio também nos 400m, disputa da qual não é especialista e nos Jogos Paralímpicos Rio 2016 faturou a prata. A cerimônia de abertura do evento será no dia 23. No dia 24, têm início as disputas de atletismo.

Petrucio mudou dieta, treinos e rotina para correr também os 400m. Foto: Danilo Borges / rededoesporte.gov.br

A equipe de atletismo do Brasil contará com 60 atletas e 18 atletas-guia e é a modalidade com o maior número de representantes. Um dos principais nomes, Petrucio ajustou seu programa de treinos e alimentação antes dos Jogos, uma vez que terá de correr os 400m. Os 200m, dos quais também é recordista mundial, não fazem parte da lista de eventos em Lima.

"Meus treinos tiveram mudanças em função da ausência da prova dos 200m no programa do Parapan. Comecei a treinar para correr os 400m, uma prova que não é a minha especialidade. Os treinos exigem mais, cansam mais e preciso ter resistência. Para isso mudei a alimentação também e hoje estou consumindo mais carboidratos, por exemplo."

Petrucio é o atual campeão mundial e recordista mundial nos 100m. "As minhas expectativas para o Parapan são as melhores. A meta é subir no lugar mais alto do pódio e trazer uma medalha para o Brasil, para a Paraíba", completou o atleta que aos dois anos sofreu um acidente com uma máquina de moer capim e perdeu parte do braço esquerdo.

Ao todo, serão 513 integrantes na missão brasileira, sendo 337 atletas, entre os quais atletas-guias, calheiros, goleiros e pilotos, que não possuem deficiência, de 23 estados e do Distrito Federal em 17 modalidades. Este número representa um acréscimo de 24% em relação ao time que competiu na última edição do Parapan, na cidade canadense de Toronto, em 2015.

Fonte: Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB)