Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Jaqueline Mourão alcança recorde de participações olímpicas nos Jogos de Inverno 2018

Atletismo

15/02/2018 10h51

COREIA DO SUL

Jaqueline Mourão alcança recorde de participações olímpicas nos Jogos de Inverno 2018

Atleta completa sua sexta participação e afirma ter fôlego para mais

 

Agora é oficial. Ao completar a prova de 10km de esqui cross country estilo livre, em PyeongChang 2018, nesta quinta-feira (15.02), Jaqueline Mourão se tornou a única brasileira – entre homens e mulheres – a competir em duas edições de Jogos Olímpicos de Verão e quatro de Inverno. A atleta igualou o recorde de seis participações de outros cinco ídolos do esporte brasileiro. Jaqueline completou a prova em 30min50s3 e obteve a 74ª colocação entre 90 competidoras, superando atletas de 15 países e alcançando a melhor colocação entre as latino-americanas.

JaquelineMourosite.jpg
Jaqueline Mourão bate o recorde de participações olímpicas. Foto: Gustavo Harada/COB

A vencedora da prova foi a norueguesa Ragnhild Haga (25min00s5), seguida da sueca Charlotte Kalla (25min20s8) e, em terceiro, empate entre a norueguesa, Marit Bjoergen e a finlandesa Krista Parmakoski (25min32s4).

Mesmo passando mal na véspera da prova, com problemas estomacais, a atleta mineira não desistiu da disputa e igualou às seis participações olímpicas da jogadora de futebol Miraldes 'Formiga', Torben Grael, Robert Scheidt (vela), Rodrigo Pessoa (hipismo) e Hugo Hoyama (tênis de mesa).

"Nunca imaginei que chegaria tão longe. Estou muito feliz de estar aqui e de representar mais uma vez o meu país e conseguir a minha sexta participação olímpica", disse a brasileira. "Sou de longe a melhor latino-americana nessa prova. Bati um monte de países. Nos Jogos Olímpicos estão apenas as melhores do mundo. Foi uma prova muito dura. Dei o máximo que eu pude, mesmo passando um susto na véspera", afirmou a mineira.

jaqueline_mourao_pyeongchang_abelardomendesjr_16fev201823.jpg
Foto: Abelardo Mendes Jr/rededoesporte.gov.br

Aos 42 anos, Jaqueline era a mais velha entre as competidoras em PyeongChang. Ao final da prova, afirmou que tem disposição para se isolar como a atleta brasileira com mais Olimpíadas, entre homens e mulheres. "Se o Brasil estiver comigo para me dar força para treinar eu vou para mais uma Olimpíada sim", disse a atleta. "A idade é um tabu. Uma vez que você passa por isso, acaba percebendo que não é um problema. O mais importante é evoluir na parte técnica. Seguir se desenvolvendo apesar da idade", completou a mãe da Jade, de 3 anos, e do Ian, de 7.

» Veja galeria de imagens da participação brasileira em PyeongChang no Flickr do Ministério do Esporte (fotos para uso editorial gratuito)

Neste ciclo, Jaqueline alcançou os melhores resultados de sua carreira no cross country. Jaque chegou ao pódio em três etapas de provas internacionais válidas para o ranking internacional, sendo duas etapas de copas norte-americanas. "Finalmente consegui uma equipe muito sólida, muito boa. Agora é trabalhar mais ainda para conseguir mais resultados para o Brasil.

Jaqueline começou a praticar o ciclismo em 1991, aos 15 anos, e logo no ano seguinte, passou a competir. Em 2003, ao finalizar em 9º lugar no Ranking da União Ciclística Internacional, Jaqueline garantiu ao Brasil a vaga inédita nos Jogos Olímpicos de Atenas 2004 no mountain bike. Dois anos depois, se tornou a primeira e única brasileira a participar dos Jogos Olímpicos de Verão e de Inverno, ao se classificar para Torino 2006. Em 2014, Jaqueline se classificou para os Jogos Olímpicos também no biatlo de inverno.

Nos Jogos Olímpicos de Inverno PyeongChang 2018, a atleta voltou ao esqui cross country, modalidade em que também participou de Turim 2006, Vancouver 2010 e Sochi 2014. A multiatleta disputou também Jogos Olímpicos no biatlo de inverno, em Sochi 2014, e no mountain bike, em Atenas 2004 e Pequim 2008.

 

Fonte: Comitê Olímpico do Brasil