Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Brasileiro de halterofilismo paralímpico termina com 11 recordes nacionais

Halterofilismo paralímpico

11/11/2019 10h53

Halterofilismo paralímpico

Brasileiro de halterofilismo paralímpico termina com 11 recordes nacionais

Mariana D'Andrea ergueu 128kg na categoria -67kg e chegou à segunda colocação no ranking mundiald e sua categoria

Terminou no último sábado, 9.11, no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, o Campeonato Brasileiro Loterias Caixa de Halterofilismo. O evento reuniu 104 atletas de 11 estados e do Distrito Federal. Ao todo, 11 recordes brasileiros foram batidos na última competição da modalidade no país na temporada.

No Brasileiro, 11 novos recordes nacionais foram estabelecidos, sendo três na categoria júnior e oito na adulto. O maior supino feminino ficou com a paulista Mariana D'Andrea, da AESA-Itu (SP), que ergueu 128kg na tarde de sexta na categoria -67kg. A marca lhe garantiu a segunda colocação no ranking mundial em sua categoria.

Mariana D'Andrea foi um dos destaques da competição nacional. Foto: Marcello Zambrana

Já o maior supino masculino ficou com Mateus Assis (CDDU/MG), da categoria -107kg, com 213kg. Foram premiados também os atletas com o maior índice técnico. No feminino, o título ficou com Camila Oliveira (CAN). Já entre os homens, João Maria Júnior (SADEF-RN) levou a melhor.

A CDDU, de Uberlândia (MG), ganhou o prêmio de melhor clube, com 124 pontos. Em segundo ficou a SADEF-RN (116 pontos), seguida por AESA-Itu (110 pontos). O quarto lugar ficou com a CAN (79 pontos) e em quinto aparece a APNH, com 48 pontos.

Com esta competição, o halterofilismo encerra o calendário da temporada. O Campeonato Brasileiro reuniu os oito melhores halterofilistas do país de cada categoria no masculino. Entre os jovens e mulheres, participaram aqueles que conseguiram o índice mínimo (MQS) estabelecido no regulamento.

Os halterofilistas tiveram a oportunidade de garantir vaga no Brasileiro por meio de três etapas nacionais do Circuito Loterias Caixa da modalidade. A primeira fase foi realizada em João Pessoa, na Paraíba, em março, e a segunda aconteceu em Curitiba, em abril. A terceira etapa, por sua vez, ocorreu em setembro, também no CT Paralímpico, em São Paulo.

Em 2020, a primeira competição nacional da modalidade será de 30 de janeiro a 2 de fevereiro, em Brasília, a primeira etapa nacional do Circuito Brasil Loterias Caixa.

Fonte: Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB)