Você está aqui: Página Inicial / Megaeventos / Olimpíadas Rio 2016 / Modalidades / Tênis de mesa

Tênis de mesa

História

A capacidade de adaptação e a criatividade foram fatores fundamentais para a criação do tênis de mesa. Como o irmão mais famoso depende de boas condições climáticas para ser praticado, um dia de chuva acabou resultando nos primeiros pequenos passos do tênis de mesa. Por volta de 1880, jogadores de um clube inglês improvisaram um novo jogo por causa do mau tempo. Sobre uma mesa de sinuca, com livros como raquetes, um barbante como rede e uma bola de tênis normal, surgiram as primeiras raquetadas do tênis de mesa.

Encarado como brincadeira no começo, o desenvolvimento da modalidade começou com regras bem similares às do tênis de quadra. O grande passo dado pelo esporte veio em 1890, com a introdução da bola de celulóide, perfeita para a prática do esporte. A partir dali, o tênis de mesa começou a dar passos mais largos rumo à modernização.

hugocalderano_1212.jpg
Foto: CBTM

Em 1900, o esporte chegou à China, introduzido por ocidentais. Um marco importantíssimo, já que atualmente a China é a grande potência da modalidade. Ainda assim, foi na Europa que surgiu a Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF, em inglês), em 1926. A federação instituiu regras mais claras e realizou já naquele ano o primeiro Mundial. Nas décadas seguintes, a competição foi dominada pelos europeus, mas a história mudaria.

Com a evolução da tecnologia, as raquetes ganharam uma cobertura de esponja que alteraram de maneira fundamental a parte técnica da modalidade. Com o avanço, veio também o crescimento avassalador dos orientais no esporte. A superioridade é tamanha que a romena Angelica Rozeanu-Aldestein, campeã em 1955, foi a última não-asiática a vencer o Campeonato Mundial feminino no individual.

O reconhecimento do Comitê Olímpico Internacional veio em 1977. Quatro anos mais tarde, o tênis de mesa foi aceito no programa das Olimpíadas. A estreia ocorreu em 1988, em Seul. Das 12 medalhas distribuídas naquela edição, nove ficaram com atletas asiáticos. A China dominou a disputa entre as mulheres, levando ouro, prata e bronze. No masculino, a Coreia do Sul, jogando em casa, ficou com ouro e prata, enquanto o sueco Erik Lindh faturou o bronze. Nas duplas, a China foi ouro, Iugoslávia prata e Coreia bronze entre os homens. Já entre as mulheres, as coreanas conquistaram a medalha de ouro. A China terminou com a prata e a Iugoslávia com o bronze.

A partir das Olimpíadas de Pequim-2008, os jogos de duplas foram substituídos pelas disputas por equipe. Os chineses conquistaram a medalha de ouro tanto no masculino quanto no feminino, em simples e por equipes. O resultado se repetiu em Londres, quando os chineses dominaram os quatro eventos novamente. Além dos quatro ouros, a China ainda faturou duas pratas na Inglaterra, justificando o status de potência do tênis de mesa.

Curiosidades

O gigante chinês

Desde que entrou no programa olímpico, o tênis de mesa distribuiu 28 medalhas de ouro. A China ficou com nada menos do que 24 medalhas, um aproveitamento de mais de 85%. Além dos chineses, apenas outros dois países subiram ao lugar mais alto do pódio: Coreia do Sul (três vezes) e Suécia.

A última vez que um chinês não ficou com o ouro em um torneio olímpico de tênis de mesa foi em Atenas-2004. O sul-coreano Seungmin Ryu levou a melhor sobre o chinês Hao Wang na final de simples daquele ano. Além de Wang, o também chinês Liqin Wang completou o pódio no terceiro lugar.

Outro feito impressionante dos chineses é o domínio completo das medalhas de ouro em duas edições consecutivas dos Jogos. Em Atlanta-1996 e Sidney-2000, eles conquistaram todas as medalhas de ouro em disputa. O mesmo ocorreu em Pequim-2008 e Londres-2012. Caso isso se repita no Rio de Janeiro-2016, será a primeira vez que a China domina completamente três Olimpíadas seguidas no tênis de mesa.

A pequena campeã

A baixinha Deng Yaping precisou superar o preconceito  antes de se tornar uma verdadeira lenda da modalidade. Com apenas 1,50m de altura, Deng só conseguiu ser convocada para a Seleção Chinesa de tênis de mesa em 1988, quando tinha 15 anos. Isso poderia ter ocorrido antes, já que aos 13 Deng já era a campeã chinesa, mas acabou  preterida por causa da estatura.

O talento da mesatenista falou mais alto. De 1989 a 1997, Deng conquistou impressionantes nove títulos mundiais, entre simples e duplas. Nas Olimpíadas, foi igualmente impressionante. Tanto em Barcelona-1992 quanto em Atlanta-1996, a baixinha conquistou a medalha de ouro em simples e duplas. Em 1999, foi reconhecida como a personalidade esportiva do século na China, coroando a brilhante carreira.

 

Acesse também 

Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM)
Site: www.cbtm.org.br
E-mail: cbtm@cbtm.org.br
Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF): www.ittf.com